Chacina em Salvador: Polícia descarta hipótese de que crime foi ‘retaliação’ a motoristas

A Polícia Civil da Bahia apresentou, nesta sexta-feira (27), um dos envolvidos nas mortes dos quatro motoristas de aplicativo em Salvador, no último dia 13 de dezembro (lembre aqui). A motivação inicial da ação criminosa era roubar os motoristas, mas, segundo a Polícia, após a reação e a fuga de uma das vítimas, o crime se desdobrou nos homicídios. 

A hipótese inicial de que o crime teria sido motivado por retaliação após motoristas terem recusado corridas pra buscar a mãe de um traficante que estava doente (relembre aqui) foi descartada pela polícia. 

O preso apresentado nesta manhã pela chacina é Benjamin Franco da Silva, de 25 anos, que confessou crime e narrou o cenário. Ele foi interceptado no Alto do Tanque, em Periperi, na noite de quinta-feira (26). Os outros quatro envolvidos na chacina estão mortos. Dois deles, Antônio Carlos Santos Carvalho e Marcos Moura de Jesus, morreram em confronto com equipes da 81ª Companhia Independente da Polícia Militar, em Itinga, na noite do crime. Os outros dois, um adolescente de 17 e Jéferson Palmeira Soares Santos, mais conhecido como Jel, foram encontrados mortos dias após a chacina. A suspeita é que comparsas teriam matado Jel e o adolescente por medo de retaliação. 

O objetivo dos criminosos inicialmente era de roubar dinheiro, aparelhos celulares e os veículos das vítimas. O líder do tráfico da região, identificado como Jeferson Palmeira Soares Santos, teria ordenado a morte das vítimas após a fuga de um dos motoristas envolvidos no caso. 

De acordo com o suspeito preso, o grupo pretendia roubar ainda mais motoristas antes da fuga e da ordem de execução. Essa é a sexta passagem de Benjamin pela polícia. Ele já foi preso por cinco vezes por interceptação de veículo, tráfico de drogas em Simões Filho, porte de arma e tráfico em Mata Escura. 

Em entrevista à imprensa, Benjamin declarou que a participação dele no caso foi apenas no momento de roubar os carros. Ele negou que estava presente no momento dos assassinatos e afirmou que conhecia apenas dois dos envolvidos nas mortes.

O CASO
No crime, os corpos foram encontrados em sacos plásticos, que estavam dentro de um carro na localidade chamada Paz e Vida, na entrada do bairro.

Já identificadas pelo Instituto Médico Legal (IML), as vítimas são Alison Silva Damascena dos Santos, de 27 anos, Sávio da Silva Dias, 23, Daniel Santos da Silva, 31 e Genivaldo da Silva Félix, 48. As informações iniciais indicam que os motoristas foram acionados, por meio de aplicativos de corrida, por dois travestis. Em seguida, ao chegarem na comunidade, eles eram rendidos por três pessoas não identificadas.

O grupo chegou ainda a acionar um quinto motorista, mas ele conseguiu fugir e pediu socorro aos policiais no Batalhão de Guardas do Presídio da Mata Escura. 

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para a barra de ferramentas