Sem categoria

Deputados baianos gastam na pandemia combustível suficiente para 23 voltas na terra

Um veículo que roda uma média de 10 quilômetros por litro, com gasolina a R$ 4, se abastecido com R$ 372.150, conseguiria dar 23 voltas na Terra. Esse foi o valor gasto com combustíveis pelos deputados federais baianos entre março e setembro, período em que a Câmara estava com atividades presenciais suspensas e o país em isolamento decretado em razão da pandemia do novo coronavírus.

Mesmo com sessões virtuais, veículo do deputado Claudio Cajado gasta R$ 6 mil de combustível por mês.

De acordo com dados do Portal da Transparência da Câmara dos Deputados, todos os 513 deputados federais gastaram neste período verba suficiente para um carro dar 268 voltas ao redor do planeta azul, o que totaliza o montante de mais de R$ 4,2 milhões das cotas parlamentares.

Ranking
Na Bahia, o deputado que aparece no topo da lista dos que mais gastaram é Claudio Cajado (PP-BA), com compra mensal de R$ 6 mil em combustíveis, que, se somados, totalizam R$ 36 mil durante o período de quarentena. A maioria das notas emitidas em nome do parlamentar partiram de um mesmo posto, localizado no Caminho das Árvores.

O deputado explicou que o estabelecimento fica próximo ao escritório dele, em Salvador, e os gastos aconteceram, porque, mesmo com a pandemia, o trabalho dele foi mantido no território baiano, com viagens para diversas cidades para atendimento à população, entre elas Nova Soure, Cipó e Ibotirama.

Em seguida aparece o deputado João Carlos Bacelar (PL-BA), que gastou R$ 33,3 mil com combustíveis entre março e setembro deste ano. O parlamentar afirmou que, apesar (e em razão) da pandemia do novo coronavírus, os trabalhos se intensificaram. “Sou o deputado da Bahia que mais ando, para Brasília e para os meus municípios”, disse.

Com o mesmo argumento de mais trabalho durante a quarentena, o candidato à Prefeitura de Salvador pelo Avante, Pastor Sargento Isidório, afirmou que tem circulado por bairros da capital baiana e da Região Metropolitana, principalmente mantendo as atividades da Fundação Dr. Jesus.

O candidato ao Thomé de Souza desembolsou R$ 25,4 mil com combustíveis entre maio e julho deste ano, quando se desvencilhou do cargo para concorrer às eleições municipais da capital baiana. Desta forma, gasto médio mensal de Isidório no período para abastecimento de veículos foi de pouco mais de R$ 5 mil.

Na base do ranking dos parlamentares baianos que menos usaram a cota para abastecimento de veículos durante a pandemia estão Igor Kannário (DEM-BA), com gasto de R$ 433,37; Afonso Florence (PT-BA), com R$ 210,04; e Leur Lomanto Jr (DEM-BA), que gastou R$ 200.

Correio.

Comments

comments

Comment here