Dimenstein: Bolsonaro leva uma facada do seu filho Carlos no hospital

Filho de Bolsonaro considera que por vias democráticas é possível que o Brasil nem saia da crise

Enquanto começa a recuperação da cirurgia, Jair Bolsonaro vai ter que responder com urgência a facada que seu filho Carlos lhe deu no hospital.

Carlos ganhou as manchetes ao defender a ditadura.

Pela proximidade dos dois, a suspeita é de que o filho esteja apenas refletindo o que intimamente o pai pensa.

Muito das reação aos meios de comunicação, Congresso, Judiciário e ONGs está enraizada na visão autoritária de Bolsonaro.

Para ele, o Brasil não teve ditadura nem censura à imprensa.

O post de Carlos traz a suspeita de que Bolsonaro explicaria parte de sua queda de popularidade à suposta “ineficácia” de democracia.

Com isso, Carlos conseguiu, nessa facada, aglutinar ainda mais pessoas à direita contra seu pai –o que já vem ocorrendo com a articulação de João Doria.

A polêmica fez voltar a circular vídeos constrangedores de Bolsonaro, apoiando exatamente o que Carlos está agora defendendo.


Compare o vídeo acima com o post de Carlos: a essência é a mesma.

O que Carlos Bolsonaro escreveu foi claro: a democracia atrapalha.

“Por vias democráticas a transformação que o Brasil quer não acontecerá na velocidade que almejamos… e se isso acontecer. Só vejo todo dia a roda girando em torno do próprio eixo e os que sempre nos dominaram continuam nos dominando de jeitos diferentes!”, afirmou Carlos Bolsonaro.

Essa declaração é uma continuação de um tuíte anterior, onde o filho do presidente diz: “O governo Bolsonaro vem desfazendo absurdos que nos meteram no limbo e tenta nos recolocar nos eixos. O enredo contado por grupelhos e os motivos cada vez mais claro$ lamentavelmente são rapidamente absorvidos por inocentes. Os avanços ignorados e os malfeitores esquecidos”.

 

Fonte : Catraca Livre

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *